Mulher emagrece 43 kg com ideias simples

danielleantesdepois2

A carioca Danielle Naccaratti de 35 anos, que chegou a pesar 110 kg. dá dicas simples para emagrecer. Hoje com 67 kg, ela conta que passou por um período difícil em que perdeu a avó e o pai em um intervalo de três meses. “Teve depressão e síndrome do pânico. Isso foi um estopim para que ela começasse a comer sem controle. Ela sentia os efeitos do sobrepeso na saúde: com fortes dores nos joelhos, na coluna e cansaço intenso. Em marco de 2014, A carioca fez uma consulta com um endocrinologista, que explicou todas as consequências da obesidade para a saúde. O especialista recomendou uma mudança permanente nos hábitos de vida. Danielle estava acostumada a comer seis pães por dia, a acordar no meio da madrugada para comer, comprava seis barras de chocolate de uma só vez e não tinha limite no consumo de refrigerante. Ela que sempre foi responsável por cozinhar para a família, sabia que não poderia mudar o cardápio,então continuou fazendo os mesmos alimentos, só que com pequenas alterações. Uma estratégia para continuar participando das refeições junto da família, foi trocar o prato normal por um prato de sobremesa. Isso fez toda a diferença. Foi a ideia que ela teve para acompanhar a família, já que não tinha tempo para fazer duas comidas diferentes, então comia tudo o que eles comiam, só que em quantidades menores. Ela conta que no começo, foi difícil, mas que hoje não sabe comer mais em prato grande. Outra mudança foi trocar temperos prontos, ricos em sódio, por temperos naturais – Ela passou a comprar hortelã e manjericão, por exemplo. Diminuiu a quantidade de fritura e cortou o refrigerante do cardápio. Também diminuí bastante a quantidade de pão que comia. Antigamente pedia duas pizzas para a família. Hoje só pedem uma. Ela também passou a comer alimentos que não comia antes, como: aipim, queijo branco, grão de bico, legumes crus, como cenoura e beterraba ralada. Oito meses depois de começar o tratamento para obesidade, o médico disse que ela não poderia continuar emagrecendo sem atividade física. pois estava ficando magra, mas não estava saudável. Então ela começou correndo e pulando corda dentro da própria vila onde mora. Hoje, faz caminhada, corre e faz musculação quatro vezes por semana. As mudanças do seu novo estilo de vida, tiveram impacto nos filhos A filha mais nova, que raramente comia vegetais, aprendeu a comê-los. O filho, que tem tendência à obesidade, resolveu que vai acompanhar a mãe na alimentação saudável e nos exercícios físicos. Danielle lembra que uma de suas conquistas foi ter emagrecido comendo coisas simples. e que ninguém precisa enriquecer para ficar magro. Que é possível manter uma alimentação simples e manter a convivência com a família.                                                                danielleantesdepois

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*